terça-feira, julho 13, 2004

o meu livro de citações

não sei o que fiz ao meu livro das citações (sim, eu tinha um e creio que suspirava por ser eu própria uma autora de uma dessas frases incontornáveis, até agora limitei-me a transcrevê-las), mas o raio do livro faz-me falta!...dà jeito de vez em quando, senão vejamos, qual o poder de qualquer tipo de discurso incitativo em comparação com a simples frase: "a viagem de mil milhas começa com um único passo", ou ainda aquela frase que o meu irmão pendurou na parede acima da televisão que dizia: "a televisão é o maior inimigo da gestão de tempo", na tentativa de que eu á força de tanto tempo passar em frente da caixinha mágica, eventualmente reparasse na frase e algo fizesse plim! no meu cérebro massacrado de technicolour (ficam ja a saber que não resultou), ou ainda, e porque não nos podemos esqueçer dos clássicos: "espero que sejas feliz hoje mais que ontem e menos que amanhã", funciona sempre e emociona todos.
munida do meu livro de citações eu era invencível, não havia postal de aniversário que eu não abrilhantasse, carteira da escola que eu não personalizasse, porta de casa de banho que não passasse a auferir características sagradas, prenda que oferecesse que não fosse absolutamente única, bilhetinho passado à socapa que não tivesse o seu quê de lírico,ah... como me eram valiosas as palavras dos outros! como pareciam colmatar os meus problemas de expressão, eram uma espécie de andarilho verboso, ajudavam-me a andar mas sendo eu quem decidia a direcção dos meus passos.
agora depois de velha devia por de lado esses maus hábitos de copycat e simplesmente maravilhar mundo e arredores com palavras sábias baseadas nas minhas próprias experiências..., e daí, não me parece que tal vá acontecer, não enquanto meu engenho não me permitir escrever frases como esta:
" a humanidade encontra-se suspensa a meio do caminho entre os deuses e os animais." (Plotino)

3 comentários:

Douda disse...

E eu gostava de ter sido a gaja que disse "Para quê?! Para teres um pau espetado no cú?!".

carmuue disse...

também eu! qual a mulher que não gostava?! (douda always in my heart)

Anónimo disse...

o homem é um animal de hábitos...e nós, deusas, ainda temos o trabalho de os edukar...