segunda-feira, março 28, 2005

reflexões sobre a efeméride cristã ou o fim de semana prolongado, como prefiram

Num país de múltiplos credos, uma data cristã torna-se desculpa para fim-se-semana-prolongado, resultando assim que o póprio evento é, também ele, uma compensação para os dos múltiplos credos que não os cristãos. Mas como somos um povo amante de feriados-por-dá-cá-a-palha, e fins-de-semana-prolongados-porque-sei-lá porquê, calamos, consentimos e esfregamos a barrigas inchadas de ignorância atirando-nos à estrada com urgência suicida (e sendo bem sucedidos nisso a maior parte das vezes!).
Enquanto que uns esperam o compasso, com a casa a brilhar e o folar na mesa, outros fazem turismo...
Serão estas as verdadeiras mini-férias democráticas?

1 comentário:

morcaoe disse...

A mim parece-me bem democrático.
Todos podem gozar o feriado, conforme a sua fé e a sua carteira. Nem todos conseguem o fim-de-semana que desejam, outros fingem comportar-se da forma mais religiosa para vizinho ver.
Viva a democracia