segunda-feira, março 13, 2006

vou doar o meu cérebro à ciência...

  1. Fui almoçar com os meus pais a VC e, passadas cerca de três horas quando voltei ao meu carro encontrei, nem mais nem menos, as chaves do dito em cima do tejadilho.... tinham lá ficado aquele tempo todo.... acometida pela mais esmagadora estupefacção, só tive tempo de evitar um sermão paternal sobre responsabilidades e afins com um: Vá, toquem-me que dou sorte!
  2. Quando finalmente decidi voltar à terrinha depois de um violentíssimo fds na borga lembrei-me, já a caminho, que não tinha chaves de casa, enquanto tentava telefonar às três pessoas que tinham chaves de minha casa passei pela portagem e não tirei o ticket... o mais bonito é que só quando passei Valongo é que me apercebi da asneirada... bonito!
  3. já vai para quase um mês que eu não sei da minha chave do correio... hoje surripiei a conta da luz e não gostei nada!... todas as lojas onde me vou informar sobre substituições de fechadura me dizem que é melhor chamar os bombeiros... chamar os bombeiros por causa da minha revsita dos círculo de leitores? e eles não deviam andar a salvar vidas e isso? e não se paga praí uns 25 euros?... Alguém conhece um bombeiro que me faça um desconto?

6 comentários:

Phi@ disse...

bem tenho.te a dizer que sorte não te faltou realmente em relação às chaves, acho que vais ser tocada em demasia...lolololo que não fazemos por uns toques de mimo mesmo que seja a ilusão de um talismã!!! e via verde não te diz nada??ehehehe

rps disse...

Não seria melhor pedir uma auditoria externa e independente, para reorganizar essa empresa?...

Bífido disse...

Duvido é que aceitem o dito, mesmo que para fins cientificos...

carmuue disse...

phi@: pois é! nunca mais me queixo que não tenho sorte nenhuma!!! quanto à via verde, inda num tenho disso mas a adesão já está ponderada....

rps: sim, já pensei em fazer terapia....

bífido: aceitam aceitam... nunca viram coisa assim... vais ser tipo feira das aberrações! vais ver que aceitam...

Funes, o memorioso disse...

Carmuue, Querida!
Que bem que me fez lê-la!
Encontrei uma alma gémea.
Ninguém compreende que eu perca a carteira três a quatro vezes por ano; que deixe a mala do carro escancarada, com a chave na porta e vá dar aulas; que tire o ticket na portagem e o perca pelo caminho; que, depois de partir para férias, volte atrás para buscar a máquina fotográfica, mas regresse outra vez sem ela, ou regressa com ela, mas com a bateria no fim e sem carregador;...
Quer casar comigo?
Diga sim e eu mato já a minha mulher. Ela não me compreende :-).

carmuue disse...

(shuinf!!!) emociono-me sempre quando duas almas se encontram... curiosamente algumas dessas coisas já me aconteceram...lololol
quanto ao seu pedido, caro funes, lamentavelmente vou ter de recusar, e a minha resposta é baseada no conhecimento empírico de uma senhora de quem eu gostava muito, a D.ALcina, que dizia que duas pessoas iguais não se podem juntar e esplicava porquê com o exemplo:
se o marido: diz vamos beber um copo de tinto maria?
e a mulher responde: qual copo vamos é beber a garrafa toda!
e o homem retorque: e que tal se bebessemos as garrafas todas? (e por ai adiante...)
Carmuue e Funas seria o desgoverno, o caos, a torre de babel!!!
(além disso não tenho realmente nada contra a sua mulher, mas... se entretanto ainda tiver vontade de matar alguém, por favor contacte-me que dar-lhe-ei alguns nomes...;))