segunda-feira, novembro 06, 2006

ouroburos

Ou mais propriamente pescadinha-de-rabo-na-boca à lá portuguesa, é a melhor imagem que encontro para definir o meu estado actual de indefinição (palavra que, já agora, não encontra definição no dicionário de sinónimos). Limpo para sujar logo a seguir, arrumo para de novo desarrumar, faço e desfaço, disponho e volto a dispor, encontro e volto a perder, sei o que acabo por desconhecer, estou e é como se não estivesse, apetece-me o que logo perco vontade...
São estados de alma, sei lá...um dia saio disto... ou não.

2 comentários:

Phi@ disse...

até aposto que sei o que isso é e que também sinto na pele a mesma dicotomia incerta e insegura, e não sou nenhuma Leonor!!! bxox

paulo disse...

pois à falta de leonor... resta apenas a verdura... essa sim é formosa mas nunca segura, pois se a pisam... como às pedras, que as pisam toda a gente....

Pois amigas:

Recomecem...

(e agora apeteceu-me ouvir mariza e num tenho cá o cd)