segunda-feira, março 07, 2005

O Dia da Mulher

Ouvi aqui à dias o senhor Eládio Clímaco a dizer que o dia da mulher existe para celebrar as mulheres em geral e em especial as que ao longo dos tempos demonstraram ser extraordinárias.
Primeiro erro do sr. Eládio: TODAS as mulheres são extraordinárias!
Segundo erro: o dia da mulher existe porque é necessário!
Enquanto houverem neste mundo mulheres sujeitas a discriminação, sem sequer desfrutarem dos mais básicos direitos humanos, é necessário existir o dia da mulher!
Actualmente as nossas grandes lutas feministas prendem-se com o facto de o irmão por ser rapaz poder sair até mais tarde que nós sem levar nas orelhas ou com aquele senhor que nos ultrapassou só quando reparou que era uma mulher que conduzia. Mas, se abrirmos bem os olhos para este país à beira mar plantado, é bem outra a realidade que encontramos. Vivemos num país onde um sufrágio para o aborto resultou nos maiores índices de abstenção alguma vez vistos e onde ao mesmo tempo que é legal uma mulher à cadeia por ter feito um aborto, o sistema de adopção é risível e inoperante.
Por outro lado, temos a segunda maior taxa gravidezes na adolescência e aqui se vê que o necessário nem é informação que a há aos pontapés, é educação!
Somos um pais marialva onde o machismo ainda impera. Não pode uma mulher ser bem sucedida e bonita ao mesmo tempo sem que se ouça alguém dizer (e muitas vezes outras mulheres) que ela só teve sucesso graças a uns bons favores sexuais. Não deve uma mulher levar um decote para uma reunião de negócios sob pena de perder seriedade. Ou usar meias de rede se for fazer uma apresentação.
Por outro lado parece ser importante que uma mulher para vingar no mundo de homens seja o mais parecida com eles o possível. Senão vejamos o mundo da política, as poucas, vestem-se mal e em assumida atitude de ocultar qualque evidência anatómica da sua feminilidade.
Ainda no nosso país e em plena crise foram as mulheres as mais afectadas. As primeiras fábricas a fechar foram precisamente aquelas que por tradição são as maiores empregadoras da população feminina, e onde os primeiros a serem despedidos em manobras de reestruturação empresarial foram os velhos e as mulheres (as mesmas prioridades que no Titanic mas a situação é bem outra!).
Como dizia Simone de Beauvoir, o feminismo está para além do direito ao voto, não está tudo feito!
Por todo o mundo as mulheres são maltratadas, discriminadas, violentadas e sujeitas a ser carne para turismo sexual, são mutiladas e são proibidas de ir à escola apenas porque são mulheres.
Por isso, Sr Eládio Clímaco, quem me dera que não existisse o Dia Mundial da Mulher!; significaria que já não era preciso um dia no ano para que o mundo se desse conta que estamos muito longe da aspirada igualdade de direitos!

1 comentário:

Buga disse...

sou obrigada a diezer k o dia da mulher n é mais do que o machismo na sua pura essencia.pk é k as mulheres hão-de ter dia e os homens n?Tipo é pra nos consolar pelas injustiças q ainda se verificam???Poupem-me...